terça-feira, abril 29, 2008

You have to believe...and fight!

(post l-o-n-g-o)

Desde que cheguei do Brasil, as coisas viraram do aveso…completamente. Eu ainda estava sentindo aquela brisa gostosa da viagem, do aconchego junto à família, quando na mesma semana, a tempestade deu as caras. Tempestade só não…furacão.

No fim da mesma semana da volta, quando ainda me acostumava com decisão de voltar a trabalhar, de uma hora pra outra, sem aviso, a quantidade de trabalho do Brandon diminuiu significamente. Em trocadilhos, caiu 50%…e tratando-se de um emprego onde a pessoa ganha por hora…isso é um big, BIG deal. A surpresa veio porque há um jogo de interesses no meio.

Sendo assim…a idéia de voltar a trabalhar virou assunto urgente. Comecei a enviar curriculums, fui a inúmera entrevistas, e é com muita alegria que posições me foram oferecidas em 4 de 5 empresas que fui convidada à conversar.

A maior surpresa foi de uma agência, de New Jersey, que me ligou intermediando uma posição em uma grande companhia daqui. No começo, tudo bem normal…e uma entrevista via telefone foi marcada para o dia seguinte. Eu ODEIO entrevistas sérias pelo telefone, porque no fundo no fundo, não confio no meu inglês. Dito e feito…eu achei que me compliquei toda, e acreditei viamente que a conversa tinha sido um fiasco. Mas, não me abalei muito pois na mesma semana outras 2 entrevistas estavam marcadas, inclusive uma no Citi Bank que…só pra ser qualificada para a entrevista, tive que passar em um teste de 3 horas de duração.

Para a minha surpresa, no dia seguinte, a agência de NJ me ligou perguntando como pensei que havia me dado na entrevista…e sem rodeios, disse que mais ou menos. Pois acredite... rapaz disse que gostaram de mim, e que queriam me oferecer um contrato de 6 meses para a posição. Parecia até ser um scam, porque eu nunca fui contratada pelo telefone, sem uma entrevista pessoal. Mas mesmo assim me mandaram um contrato por email…e as dúvidas começaram a diminuir.

A entrevista no Citi Bank que durou quase 1 hora, pareceu ter sido boa também. E é por isso que acredito que me dou muito melhor pessoalmente. 2 dias depois me ligaram oferendo a posição…que não tem um salário bom (muito pelo contrário), mas ótimos benefícios (seguro saúde para mim e para a família, auxílio estudo - Universidade, plano de aposentaria, academia, assistência com child care, etc.). Como dizem alguns aqui…salário não é bem o que importa, e sim os benefícios, rs. A má notícia era que o próximo treinamento e consequentemente posição, só começam em Julho. Na nossa situação….não havia como esperar.

Resolvi aceitar a outra posição…que no começo achei muito boa pra ser verdade…na HP - Hewlett Packard. Acredite se quiser, aqui em Idaho encontra-se um dos grandes centros de serviços da companhia. Aliás, quem tem grana por aqui, geralmente trabalha lá, pois é a única companhia, além da Micron, que paga bem por aqui.

Há não ser esta boa notícia - que pra mim ainda não sabia se seria boa de verdade ou não - as coisas estavam desmoronando em casa. O serviço de Brandon, de ruim foi à pior, e as coisas pareciam não se encaixar de forma alguma, nem por decreto. Pra piorar tudo, no Sábado antes de começar meu treinamento, apenas dois dias antes antes do meu primeiro dia, a Becca deixa cair coca-cola no câmbio do carro. Carro automático, transmissão eletrônica…breakdown.

Juntou-se à ansiedade comum de começar um novo emprego…não ter carro. Tudo bem se você mora numa cidade com sistema de transporte, ou quando sobra uma graninha pra consertar o veículo….ou, ou ou….quando se há família por perto para dar uma carona, ou amigos próximos. Não era o caso. Não pense em andar à pé…nada é perto o suficiente. Lá vou eu pedir carona, pra amiga brasileira que mora à meia hora de mim. Primeiro dia da Becca na escolinha…alegria por ela, pelas novas “ amizadezinhas”, tristeza minha por não compatilhar mais todos os momentos com ela. Coisa de mãe…penso.

É lógico que quando vc está contando os centavos, aparecem grandes quantias à serem pagos. Pra variar, os milhares de dólares que pagamos para garantia quando compramos o carro, não valem de nada. Eles cobrem tudo tudo tudo…menos a pecinha mínima que quebrou, e que precisa ser trocada…junto com o resto do câmbio. Como a Mercedes tem um nome pra tal da pecinha, e eles tem outro…eles não cobrem. Mesmo que se trate exatamente da mesma coisa. Com mil e uma coisas pra pagar, trabalho pela metade...mais essa. E lá pra quarta-feira…lá estou eu chorando pela quinquagésima vez.

Mas…mesmo pedindo mil favores - que eu odeio - continuo chegando no trabalho, todos os dias. Dia é um que ajuda, dia é outro. Nesse meio tempo me encontro numa sala de 24 escolhidos na HP. Descubro que quase 500 aplicaram para as posições e destes menos de 100 foram escolhidos. Me sinto feliz. Dessa classe de 24, quase todos são formados…BS, BA, MBA etc e tal…a maioria tem, menos eu. E nisso me confronto com a realidade dos EUA que de fato…está num buraco. Recessão total.

Na sexta-feira…nada de carro consertado ainda. O que eu mais queria era chegar em casa, relaxar, tomar o meu vinho, e esquecer todos os problemas da semana. O Brandon e um amigo dele vão me buscar no meu trabalho no carro desse amigo. Quando você pensa que nada mais pode dar errado…pense melhor. O carro quebra no meio do caminho, no meio do nada. Back road. Eu, sem pensar duas vezes, começo a pedir carona…pois tenho que pegar a Becca na escola. Pois bem…sexta-feira…ninguém quer saber de parar pra ajudar…o negócio é chegar em casa! Cansei de pedir carona…embora muitos tenham parado, só perguntavam se eu precisava de um celular pra ligar pra alguém. Acontece que…eu não tinha pra quem ligar!!!

Quer dizer…minha amiga Germana, que me deu carona no primeiro dia do trabalho. Amigona! Liguei para ela que lá foi dirigir meia hora pra buscar a Becca. Um alívio…um problema à menos. Nisso, dois carros param…um deles uma Van de um mexicano pintor. No outro carro o patrão, me dizendo que o rapaz ía para a minha cidade, mas tinha que fazer um orçamento primeiro.

Antes disso tentam nos ajudar, Mexem, mexem, mexem no carro…e nada. Com o carro quebrado desde as 5 da tarde…eu já estava triste e nervosíssima às 7pm. Querendo chorar, só pra variar. Quando nada que fazem ajuda o carro funcionar, eles decidem ir embora. Lá vou eu, me acomodar no chão dessa Van cheia de máquinas e latas de tinta. Completa sujeira. O rapaz para numa residência, e lá continuo eu sentada no chão da Van por 45 minutos. Ainda bem pois, depois de tudo isso, ele me levou na porta de casa…mesmo morando há quase meia hora daqui.

Finalmente cheguei depois das 8 da noite, e ainda tive que ir buscar o Brandon e o amigo, que em todo esse tempo estavam esperando no carro. Quando chego, descubro que a polícia havia acabado de sair de lá…que os rodearam bem por 45 minutos, checaram as carteira e tudo mais…e só então entenderam de fato a situação. Ufa…era só o que me faltava!

Percebi o quanto dependemos de carro por aqui. Você - carro = NADA. Sinceramente, quase não se sobrevive sem carro aqui. Impressionante!

Depois do fim de semana….estava até com medo de colocar o pé pra for a na segunda-feira, mas…o que passou passou e tenho que ir trabalhar. Eu que as vezes quero desistir fácilmente, decidi ir em frente, mesmo que tudo estivesse desabando ao meu lado. Não estou sendo dramática…mesmo que pareça, não estou entrando em outros detalhes.

A coordenadora do treinamento decidiu dar um exame baseado na semana anterior de aprendizado logo na nossa chegada em classe. A minha auto-estima, no geral, é bem humilde nesta classe. Afinal, sou a única estrangeira. Todos, sem excessão, são americanos nativos…born and raised in America. Cheios de diplomas, grande experiência professionaL, impecáveis por assim dizer. Admito que no começo me senti o patinho feio. Não tive nenhuma simpatia…ninguém monstrou apreço pela minha diferença cultural. E nem eu quis ser diferente, só competente. E assim fiquei.

O exame acabou. Alguns se auto elogiando, confirmando a boa performance. Eu admito que fui bem, mas tinha certeza que pelo menos 2 respostas estavam possivelmente erradas. A coordenadora volta e diz que alguns não passaram no teste e terão uma segunda e última chance no dia seguinte (se não passarem, são demmitidos). Me senti confiante pois não pensei que iria fracassar…não. Não tinha ído mal assim.

Ela não quis comentar quem passou ou não no teste…mas que apenas 3 pessoas, de 24, acertaram 100% das questões. “Primeiro, levante-se por favor fulano de tal”. “Por favor, levante-se agora ciclano”. E…”levante-se o terceiro que acertou 100%, Cynthia Peck”.

Posso estar enchendo a bola para o assunto, mas você não deve imaginar a minha emoção e contentamento. Primeiro, porque não é nada fácil ser o patinho feio da classe. A que não é nativa, a que não fala e se comunica tão bem quanto os outros. Pode ser baixa estima de estrangeiro…ainda mais quando eles fazem questão de enfatizar como é difícil lidar com "aqueles indianos que trabalham no customer service em Mumbai e que não falam Inglês corretamente". Sabe como é...Agora penso que posso ser tão competente quanto eles. A cara de “awwww” será uma das maiores lembranças que terei. Isso porque foi um teste que todos os que falam pelos cotovelos nas aulas, que tem resposta pra tudo, que tem MBA e o caramba falharam…e eu não. E… estou feliz porque estou orgulhosa de mim mesma. E faz tempo que isso não acontece.

Aprendi que tenho que dar mais valor à mim mesma…acreditar na minha capacidade, mesmo que limitada em alguns sentidos. Até então, criar uma carreira num país que não é o meu, com uma lingua que não é a minha nativa, tem sido um desafio. Principalmente porque ultimamente tenho tentado trabalhar em empresas que não tenho conhecimento algum da área que eles atuam. E também não tenho um diploma geral como o de Business que, independente da área, tem sempre um pouco em comum com quase qualquer empresa. É por isso que acreditar em sí numa situação dessa é quase que dar uma colher de chá pro desapontamento. Continuo apreensiva, mas tenho aprendido que, mesmo que na marra, minha capacidade de aprendizado é ilimitada e que vale a pena tentar, e conseguir superar barreiras!

O mundo pode continuar estar desabando, e eu sei que as coisas ainda vão demorar um pouco pra se encaixar novamente…mas hoje eu estou feliz…bem feliz…MUITO FELIZ!

38 comentários:

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Nossa!!! Estou até emocionada, de verdade! Ler toda a história e ver sua carinha no crachá, ufa! Que lindo! Parabéns de verdade! Mais do que tentar é acreditar e você fez isso, parabréns. Tenho certeza que é a priemeira de muitas conquistas. E veja como são as coisas. Pelo Brandon estar com menos trabalho, você teve que se apressar e acreditar que podia, nem que fosse na marra! Parabéns pelo seu sucesso!!!

Beijocas

Elaine disse...

Cyn Parabens, voce merece!!! Me fez chorar com este post, acompanho sua vida desde antes de vir p este pai como au pair, e tenho uma admiracao enorme pela pessoa que voce eh e a garra que voce tem. Nao passei por metade do q voce passou nesses ultimos dias, mas entendo perfeitamente o que voce falou, eh um orgulho mesmo saber que somos de outro pais, que temos que trabalhar dobrado muitas vezes p chegar no mesmo grau que eles, e ainda assim ver que nos saimos melhor.
Eu gracas a Deus me matriculei na faculdade, depois de ter medo, de ter duvidas, e de pensar que nao conseguiria, eu consegui. E fiz os teste e consegui eliminar 2 materias, e ainda fui "convidada" a participar do grupo de Honors... nem acreditei. Fiquei muito feliz de saber q sou capaz, e mais feliz ainda quando soube q a mulher q trabalha comigo quando fez o teste ficou 2 niveis abaixo que eu, e ela eh americana. Sinta-se orgulhosa sim, voce merece, saiba que estou torcendo muito por voce, voces. Boa sorte no novo emprego e um super beijo.

Anônimo disse...

Parabens minha amiga, vc eh muito determinada por isso venceu mais uma, e continue assim firme e forte sempre! Bjs pra voces! Pry
Ah... quando comecei a ler e vi New Jersey, comecei a me empolgar.. rs

Ellen disse...

Cynthia, parabéns, você merece muito esse momento! Não sei nem o que te dizer... parabéns de coração, e mais alegrias como essa!
bjs

Luciana Misura disse...

Parabens Cynthia, e isso ai, nao e pra se sentir inferior a ninguem nao! Tem muito brasileiro que fica se sentindo menos que os nativos, mas de um modo geral, temos a mesma capacidade do que eles e muitas vezes mais garra para conseguir o que queremos.

Rafa disse...

Nossa, mas é a vida mesmo. Hora tudo dá errado, hora tudo dá certo.
Confie em si mesma e conseguirás avançar bastante. E na HP? Se conseguires, faças faculdade. Porque a HP vai contar no seu currículo, principalmente no Brasil. Ainda mais, se tu tiveres faculdade.
Boa sorte com tudo, no começo dá errado, mas depois se encaixa.

ubirajara disse...

Zanão, fiquei muito emocionado quando li, e muito orgulhoso.
Parabens.
Conforme eu fui lendo parecia que eu já sabia o final, eu sei da sobrinha que tenho.
Um beijo nos três.
Tio Bira

Renata Alves disse...

Cynthia meus parabéns mesmo..vc merece

Lucia Cintra Stevenson disse...

Nossa Cyn, isso so prova que a gente e' capaz de muita coisa quando realmente queremos algo.

Por mais que as coisas ou circunstancias parecam dificies, sempre acredite em voce mesma, pois e' o passo mais importante pra conseguir o que quer nessa vida.

E com essa conquista, provou a voce mesma que esse e' somente o primeiro passo... tenho certeza de que voce ainda vai muito longe!! Parabens de todo coracao!!! bjos, Lu

Ju Watanabe disse...

Cyn! Amei o seu post!
Parábens pela sua conquista. "As pessoas colhem o que plantam..." Pensamento positivo e vai fundo! Estou na torcida!
Um super beijo, Ju W.

Claudia disse...

Cyn.. to aqui arrepiada. Eu sei que você é batalhadora pra caramba e pode tudo o que você quiser. Acredito que você tem sim, muito potencial.. não deixe a baixa estima tomar conta não. Aproveita o esse gostinho agora e manda ver! Você pode e nós estamos na torcida! :) Beijinhos mil pra vc, Becca e Brandon.

Anônimo disse...

Cyn, assim como seu tio Bira, eu sei a filha q tenho.Vc venceu mais uma vez.Olhando seu crachá parece q estou vendo sua carinha de felicidade aqui na minha frente.Q o Deus criador continue te dando forças nesse país estrangeiro.
O Brandon deve estar super orgulhoso,não?
Beijão tua mãe!

Tav disse...

Parabéns Cyn!
Já sabe a quem agradecer.
Quanto mais doce. Quanto mais se sente responsável, e quanto mais fica em paz com você mesma, muito, mas muito mais forte fica. E apesar de tudo, tudo acaba bem.
Vcê é uma menina de valor incomum.
Estou orgulhoso.
Tav

Ellie disse...

Nossa Cyn. Fiquei emocionada quando li o seu post. A sua atitude mostra a pessoa forte que vc eh. Continue sempre assim, vencendo os obstaculos e tudo eh passageiro. Logo, logo, tudo vai entrar nos eixos. A gente depende muito de carro mesmo nessa regiao do pais, mas segure as pontas que tudo vai dar certo.

Beijinho pra voce.

Sonho Meu disse...

A vida é um campo de batalha e as pessoas que param de lutar, já estao mortas.
Peserverança e acreditar em sí é o nome do jogo e vc mostrou muito bem como faze-lo.
Parabens !
bjs,
me

Aline Godoy disse...

Cyn,
Querida, estou muito orgulhosa de vc, viu!?
Outra coisa, acho q Deus pensa assim: "hmm, a vida dessa turminha aqui tá meio parada, sem aventuras... vou colocar umas barreiras aqui, outras ali e ver o qto eles superam".... creio q seja algo assim, não q Ele queira nos manipular, IMAGINE! mas nos "testar" p/ ver o qto agüentamos. Lembre-se: o Pai jamais dará uma cruz maior do q aquela q conseguimos carregar, e isso td é aprendizado e fortalecimento.

Um super beijo p/ vcs!
PS.: ainda vou comentar sobre o post do bilingüismo, mas ultimamente estou fugindo do computador e tentando fazer outras coisas p/ colocar a vida nos eixos. Logo dou uma ligada ai!

Mais uma vez: beijos p/ vcs 3!
Saudades...

Luciana disse...

Fiquei muito contente por você!
Parabéns!

Anônimo disse...

Cynthia,
vc nao me conhece ao certo...nos falamos a milhoes de decadas atras qdo vc ainda era Au pair...venho acompanhando seu blog desde entao e me divirto com ele. Pena que eu nao consigo manter um blog...assim como vc...acho que eu nao ia conseguir mante-lo, so escreveria uma vez ao ano. Com tudo que ja passei acho que escreveria um livro...meu dia dia e incrivel. Sinto que a crise USA e pra todos....amei seu comentario ultimo....acho uma garra tudo isso....a como se vc sentisse o que vc escreve. moro na Virginia...vc morou por aqui um dia...hehehe....bom so passei pra deixar um oi........e dizer que vc esta de Parabens! beijoes...Daliana
dalianagava@yahoo.com

Anônimo disse...

Putz Cyn, tava lendo um post seu de imigrantes ilegais...que coisa....tem gente que nao entende o espirito da coisa. Eu pago uma taxa de impostos gigantes e alguma parte disso ainda recupero mas...e aquela coisa. Entendo o que vc disse....mas tem gente que nao entende e se sente ofendido......ninguem entende o que e se mantem legalmente no pais...so estando na pele....bom deixa pra la....um dia quem sabe papeamos...beijoes! Daliana

Patricia disse...

Cyntia!!
Fiquei tão tão feliz por vc!!! Vc mereçe.. Não devemos deixar que nossa falta de confiança transpareça pq muitas vezes temos o que é necessário pra vencer e mais um pouco!! Não é fácil se sentir o patinho feio, mas que essa história te sirva de lição!
Eu, depois de 2 anos, um diploma de direito abandonado no 4 ano no Brasil voltei a estudar aqui em Vancouver.. Entrei numa universidade, estou feliz da vida.. tudo é mais díficil quando vc não é nativa, mas isso não nos impede de conquistar tudo oq ue queremos!! Boa sorte no novo emprego! Mostra pra eles o que vc é capaz!!!
Beijos!

Karú! disse...

Parabéns!!!!!!!!!

Nossa, muito legal isso...

Tem mais é que acreditar mesmo.

Eu estou há dois meses na IBM, aqui no Brasil e estou MUITO orgulhosa de mim.
Acredito que tudo que passei aí me ajudou muito a conseguir o que consegui hj.
E o mais importante é que esse aprendizado não pára!

PARABÉNS MESMO!!!!!!!!!!!

Sheila disse...

Orgulho de vc amiga! Parabéns, que Nosso Criador continue te cuidando sempre. beijos, She

Gisele disse...

Cinthia parabéns de coração! Você merece e com certeza não se substime tanto pois como vc pode ver pode ir muito mais do que imagina!

Parabéns,
bjs
Gi

Angela disse...

oi Cynthia!

ADOREI saber das novidades!


nadaaaaaaaaaaa é por acaso!!!


que bom!

aceite meus parabéns de coracao!

to orgulhosa da minha amiga virtual !

bjo e excelente semana prá ti!

angel

Patricia disse...

Ate eu estou extremamente orgulhosa!!! Por todos nos imigrantes, que lutamos MUITO pra conseguir o nosso lugar nesse pais! MEUS PARABENS!
Bjos

Anna Clara disse...

As conquistas mais complicadas são sempre as que nos dão mais orgulho. Parabéns por ter se saído bem e valorize-se sempre!

Leda disse...

Cyn, meus parabéns!!!
"Quando uma porta se fecha, ao lado temos sempre uma grande janela!"
Isso é apenas resultado do seu esforço e da sua determinação!
Vc merece!Bjs

Taty simplesmente disse...

Parabéns!!!!! Fico feliz por você, demais mesmo, você nem imagina o quanto. Em relação ao Brandon, tenho certeza que tudo irá melhorar, vcs estão sempre em meus pensamentos...amo vcs...beijos, vc merece tudo de bom na vida...Ah!!! Que felicidade

Juliana disse...

Querida Cyn

Estou muuuutio feliz por você e tenho certeza que tudo tende a melhorar a cada dia. P A R A B É N S!!

Sucesso sempre, bjao.

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Querida!!! Passei aqui s� para desejar: Feliz dia das m�es!!!!

Beijocas e �tima semana para vc! Espero qeu esteja tudo �timo no new job.

Flavia

Thelma disse...

Cyn, que você é guerreira a gente já sabia! Mostre aos nativos do que essa Brazuca é capaz! Parabéns, guria! :-)
Beijos nos 3

Laura disse...

Admiro gente assim, Cyn, como voce. Mulher de verdade, que vai a luta, que batalha, nao tem medo do trabalho, de enfrentar. Eh isso mesmo. Parabens!
Sei como esta a situacao. Com a economia do Pais, estamos sentindo as dificuldades aqui tambem.
Se Deus quiser, as coisas vao melhorar. Para todos nos.
Beijos

Belinha disse...

Flor fiquei super contente em ver seu poder de superação entre tantos desencontros mas tenha certeza de que nosso criador se fez presente mais uma vez. Eu e mamãe estavos juntas emocionadas ao ler seu relato, pura coincidência ler seu blog desde que foi nunca havia lido.Nossa satisfação é imensa em ver você alcancando seus objetivos(sonhos)você merece pois a preparação foi árdua.
A becca ta cada vez mais linda trazendo isnpiração a todos.
TE AMO

Mel disse...

Oi Cyn,
Sou leitora do blog da Claudia e vim parar aqui pq me chamou a atenção o titulo do post.

Sabe... depois de 4 anos nos Estados Unidos e sempre achando que eu era pior por ser estrangeira, finalmente aprendi a me dar valor. Os brasileiros sao criados com baixa auto-estima. Todo mundo dizendo que os americanos sao melhores, os alemaes sao melhores, os japoneses sao melhores. Mas depois que voce vem pra outro país, e tem sucesso em meio a gente do mundo todo, você finalmente aprende que tem muito potencial.

Continua acreditando em vc. Isso é muito essencial.

parabens!! :)

beijos
mel

Cheers! Fla disse...

Oi Cyn, estive fora do ar por uns tempos! Putz, que perrengue, mas no final valeu todo o esforco neh?

Estou muito feliz por voce, pois voce merece.

Bjao.

Silvinha disse...

Hi Cynthia!

Acabei de descobrir seu blog, por acaso, caindo exatamente neste post antigo. Parabéns por esta conquista! Gostei muito de conhecer sua experiência e voltarei mais vezes!

Beijos

Cristiane disse...

Parabéns pela conquista! Fiquei um tempinho sem aparecer no seu blog, mas quando volto, vejo que você conseguiu vencer uma grande batalha! Estou muito mesmo feliz por você! Parabéns novamente e um grande beijo!
Cris

chocomaniac disse...

aloha..
moshi-moshi..
i'm from indonesia..
nice to see you..