quinta-feira, dezembro 07, 2006

A entrevista...
A posição que eu estava aplicando era para "reservas", o que tenho bastante experiência da época que trabalhei na Tam Viagens e na Costa Cruzeiros. No total, a "entrevista" durou bem umas 2 horas. Cheguei lá, mandaram prencher um formulário...bem comum aqui, embora as mesmas informações estejam no currículum. Preenchi, e logo a mocinha-recepcionista-bem humorada me mandou sentar em frente à um computador pra fazer um teste.
Hmm, teste? Alright. Eram mensagens gravadas, como a de um passageiro dando informações para que eu passasse para p computador. Um teste pra checar se eu entendo bem o que dizem, e a minha habilidade de digitar rápido. O resultado: average (normal). Segundo a mocinha, está ótimo, o problema é se fosse "poor"(fraco).
De lá me mandaram sentar com uma atendente, pra checar "o ambiente". Já estou acostumada. Fiquei lá mais uns 20 minutos enquanto a moça fazia reserva de limousines para um grupo chegando em Hollywood. Sabe, eles só queriam dar uma passeada em carro chique, sem stops, e ahhh... eles podem levar cada um uma mala dentro do carro? Uia....conheço essa história (pensei que só os brasileiros pedissem por um "jeitinho").
De lá me mandaram conversar com a famosa do Recursos Humanos. Lá ela me explicou tudo...como a empresa funciona, meus benefícios, salário (ainda não é o que quero, mas tá bom pra começar), etc e tal. Eles tem um treinamento começando no dia 11 de Dezembro...ela diz que vão checar as minhas referências e entrarão em contato. Ahhh, e qualquer dúvida, é só ligar!
Ok... último passo, ela diz que vai me apresentar para a supervisora, ela vai fazer algumas perguntas. Ahãm... Ela vem, super gentil, olha, olha, olha o meu currículum, e diz... bom, eu não tenho o que te perguntar, você já tem uma ótima experiência nessa área. Me diz então que dá até um alívio encontrar pessoas assim. Uau...me senti a última guaraná da geladeira. Saí de lá feliz da vida...
Bom, mas o que eu disse mesmo ... o treinamento começa na segunda né... e até agora, quinta-feira, nada de me ligarem. O que será, que será...
Ando decidindo... se não der certo quero ir pro Brasil. Sabe, esfriar a cabeça e estar perto de alguém da família que não anda bem. E estou estou super preocupada e com uma dor intensa no coração. E nessas horas, estar longe é a última coisa que quero. Não vejo a hora que esse ano acabe, porque eu não aguento mais 2006! Ôhhh ano de expectativas e demora, emoções fortes e dores de cabeça sem fim.
Falando em dor de cabeça, já apareceu mais uma... e essa sim, a culpa é minha e só minha. Não é que meu passaporte venceu em Maio! e eu ainda não renovei? Não é que nem a certidão de nascimento da Rebecca eu tenho? Engraçado, ela já tem Social Security, mas ainda não tem a certidão de nascimento. Além disso, primeiro precisei pedir a certidão (fiz isso ontem) pra depois dar entrada no passaporte dela. Ninguém merece.
Aliás, não sei se ela precisa mais do passaporte americano, ou do brasileiro pra viajar. Ou dos dois? Estou SUPER ignorante nessa parte, mas sendo ela também uma cidadã brasileira, se tiver o passaporte americano, ela precisa de visto??? Dona burra bateu na porta, entrou e agora não quer mais sair.
Ai, deixa essa angústia passar... Volto logo.
Bjs,

13 comentários:

Ana Paula Soldi disse...

Oi Cyn, sobre o tema do passaporte a que fez tudo isso e deve saber bem é a Monica, do Big Aplle, porque eu li lá no blog dela sobre isso.
Te desejo muita sorte no trabalho...
beijos e uma mordida na bochecha da Rebecca

Erica disse...

Oi Cyn, lembra de mim, faz muito tempo que nao passava aki no seu blog, desde que saih de NJ que foi logo no seu cha de bebe... Enfim agora moro em SC, to fazendo estagio em hotel da rede Marriott. Minha vida mudou muito e real life sometimes sucks... Mas to indo em frente. So queria dizer que a Rebecca eh a coisa mais linda do mundo!! Parabens mesmo p vcs! Eu espero que um dia eu ainda possa de conhecer pessoalmente, pq acompanho a sua "vida" por long time...rs
Como sempre seus posts sao os melhores!! To torcendo p te chamarem p esse job.
bjs

Aline Godoy disse...

OI Fror,
Só passando p/ deixar um beijo no coraçao e na alma...tô correndo!
Lembra: entrega na mao de Deus, e qto ao esquecimento...liga nao, ser mae de primeira viagem é assim... ainda mais tendo uma filhota c/ dupla nacionalidade. Aproveita q se lembrou disso e poe em dia tds os seus docs e faz os delas. Chegando aqui quem sabe a Becca nao precisara de título de eleitor e CPF? huahuahua
Bjos

Anathalia disse...

Olá Cynthia! Já acompanho seu blog há algum tempo, mas nuca tinha deixado um comentário. Vendo suas dúvidas sobre os passaportes da sua filha, resolvi escrever. Sobre isso eu sei, afinal também sou cidadã brasileira e americana, como a sua filha. É muito simples: para entrar no Brasil, você apresenta o passaporte brasileiro; para entrar nos EUA, o americano. Não tem erro!
Um abraço.

simone disse...

Oi Cyn, sou amiga da Aline, moro aqui em CT e casei ha dois meses, bla bla bla ...
Bem, so pra te esclarecer sobre o passaporte ...
Se ela for pro Brasil com o passaporte americano vai precisar tirar visto pra entrar no Brasil, mas e muito mais simples que no Brasil. Meu marido nem precisou ir em entrevista de visto aqui, apenas pagou a taxa na agencia de viagens e eles fizeram tudo pra ele ... Fomos e voltamos do Brasil sem nenhum problema ...

Sempre dou uma espiada aqui no seu blog. A Rebecca e linda !!!!!! Parabens !!!!

Beijossssss

Monica disse...

Oi Cyn!

Vc precisará dos 2 passaportes pra Rebecca. Ela como cidadã americana, precisa viajar pra fora do país com o passaporte americano dela, pra que entre nos EUA novamente com ele. O Brasileiro, é pra ela entrar no Brasil como brasileira, não necessitando o visto. Se vc nao tiver o brasileiro, ela pode usar o americano, contanto que voce tenha tirado o visto dela! Espero ter respondido sua dúvida, qualquer coisa me escreve de novo tá?

Beijocas

Anathalia disse...

Morri de rir com a sua pergunta! "A minha história"? Nada de excepcional: pouco depois de se casarem meus pais foram morar temporariamente nos EUA. Nesse meio tempo eu nasci! Morei aí somente até 03 anos, mas estou praticamente de malas prontas para me mudar de vez (pelo menos à princípio...) para aí no ano que vem.
Acho que é mais ou menos essa "a minha história".
Beijinhos e volte ao meu msn space sempre que quiser!

Cheers disse...

Oi Cynthia, tudo bem? Pena que nao deu para eu ir na casa da Denise, ia adorar encontrar vc e a Rebecca.

A Monica respondeu a sua pergunta sobre o passaporte, mas so pra vc saber, se nao me engano, vc tem ate 2 anos pra tirar o passaporte da Rebecca brasileiro. Senao ela nao sera mais considerada brasileira. Eu sei disso por que em Maio tive que passar pela mesma coisa de consulado e renovacao de passaporte e tinha uma moca que os filhos nao sao considerados brasileiros por que ela nao fez o passaporte deles, entao eles tem sempre que ter o visto deles para o Brasil renovado.

Bjs! Flavia

Claudia disse...

Afe maria.. burocracia é dose né? E boa sorte ai com as "reservas".. ainda tem uma sexta inteirinha pro povo te ligar.. e dedinhos cruzados pra acontecer o que for melhor pra vc!
beijinhos...

Christina Plainfield - IL disse...

Oi, Cyn!
So complementando. Se vc viajar para o Brasil com a Rebbeca e sem o seu marido, vc precisara de uma autorizacao dele para deixar o pais (Brasil) na volta aos EUA. Exigencia da Policia Federal. Ele tera que fazer uma carta autorizando vc a deixar o pais. Mesmo ele estando aqui nos EUA. Sem essa autorizacao vc nao deixa o Brasil ou tera muito aborrecimento tambem. Vc podera se informar melhor junto ao Consulado do Brasil mais perto de vc. Grande abraco.

Christina - Plainfield - IL disse...

Oi, Cyn, Sou eu novamente. Enviei uma mensagem para vc e nao sei se vc recebera. Entao resolvi escrever novamente.
Quando vc tiver com a certidao da Rebecca em maos, vc podera dar entrada no registro de nascimento dela no Consulado do Brasil. Com o documento de registro expedido pelo consulado vc tera que averbar esse documento em algum cartorio de 1. Oficio no Brasil. Qualquer pessoa pode fazer para vc basta ter o documento. Detalhe: Vc tera que pagar pois ao contrario do registro de nascimento que e gratuito, a averbacao de certidao estrangeira nao e. Engracado nao? Nao concordo mais tudo bem.
Apos a averbacao eu pude requerer o numero de CPF/MF para o meu filho e pude abrir uma conta poupanca para ele no Banco do Brasil. Caso vc tenha interesse, o proprio funcionario do BB requereu isso para mim junto a Receita Federal. E facil e rapido. Vc pode fazer pela internet tambem. Espero ter lhe ajudado. Qualquer duvida me escreva. Estou no seu rol de amigos do orkut e o meu e-mail e: christinaorlandi@sbcglobal.net
Grande abraco,
Christina

Izabela (isiqueirac@hotmail.com) disse...

Cynthia, vi que cada pessoa te deu uma resposta um pouco diferente, entao resolvi dar a minha opiniao tbem, ja que acabei de tirar o passaporte do Gabriel. Em primeiro lugar, prepare-se, eh uma burocracia sem fim. Em segundo lugar, informe-se no site do consulado da sua regiao (acredito que seja Washington) porque pelo que vi, apesar de nao entender o porque, os consulados pedem coisas diferentes.
Bom, o meu consulado eh o de NY, portanto vou te dizer o que precisei por lah: eles deixaram bem claro que filhos de brasileiros (mesmo que seja somente o pai ou a mae brasileiro) sao considerados brasileiros, portanto eles NAO EMITEM VISTO pra brasileiro. Pra tirar o passaporte brasileiro, eu tive que registrar meu casamento perante o consulado, registrar o nascimento do Gabriel para enfim tirar o passaporte. Mas o bom eh que vc pode fazer tudo isso de uma vez so, depois de levar uns 1000 papeis pra eles. Eh por isso que te digo, leia TUDINHO que eles pedem pelo site pra vc nao perder a viagem. Boa sorte e qq duvida tbem estou a disposicao (posso te dizer que tive muitas!!).
Bj

Juliana van den Bosch disse...

Oi Cynthia!
Espero que eles já tenham te dado o SIM para a proposta de trabalho (esse processo de entrevistas é sempre um saquinho, né?).
Olha, o John tem 2 passaportes: uma americano e outro holandes. Ele viaja SEMPRE com os dois. Aí ele faz assim. Quando ele sai dos EUA, ele apresenta o passaporte americano. QUando ele chega no BRasil, ele entra com o passaporte holandes (porque os holandeses não precisam de visto para o BRasil). QUando ele sai do Brasil ele usa o passaporte holandes, e quando chega aqui mostra o americano. Acho que com a Rebeca será o mesmo, né?
Queria, boa sorte com o seu processo de entrevistas e trabalho, boa sorte com essa burocracia chata de documentação (passaporte, certidão..arg!), e um beijo grande para você e para a Rebequinha!!!
Ju